quinta-feira, 6 de maio de 2010

Saindo com o bebê


Espero que Malu não se zangue comigo quando ler esta postagem (se é que algum dia ela terá interesse em ler este blog), mas o fato é que eu não me animo para sair com ela, ainda.

Primeiro porque temos levar à tira colo uma verdadeira parafernalha: uma sacola com fraldas, água para limpar o bumbum (não uso lenços umedecidos), algodão, pomada para assaduras, chupetas, cueiros, paninhos de boca, manta, roupinha extra, sandalhinha extra, escovinha de cabelo etc.

Segundo porque, seguindo vários conselhos, não comprei carrinho de bebê, então, ficamos o tempo todo com ela no colo, dormindo ou acordada. Se quisermos comer algo, é um verdadeiro malabarismo, se queremos experimentar algo antes de comprar (roupas, acessórios etc), é outro malabarismo.

Quero deixar claro que não é para todos os lugares que a levo que tenho essa sensação, esse incômodo só me acomete quando a levo a shoppings ou supermercado...

Como todos sabem, nossa família não mora próxima a nós, então, temos que nos virar sozinhos.

Amo minha filhota e amo estar com ela, mas confesso que às vezes prefiro ficar em casa do que ter que passar por todo o processo que é sair com um bebê.

Nos primeiros meses, evitávamos a todo custo sair com ela, pois tínhamos (ainda temos) muito medo dela pegar uma virose ou de expô-la a ambientes barulhentos, então, se precisávamos sair, eu ficava em casa com Malu e o maridão saía para resolver as coisas.

Engraçado que nos primeiros meses eu estava doida para sair de casa, ver gente, movimento... mas agora, entre sair e ficar em casa, muitas vezes escolho a segunda opção.

E é muito bom ficar em casa, curtindo o bebê, percebendo o desenvolvimento dela, babando de felicidade por cada novidade que ela já consegue fazer.

Agora, o mais difícil mesmo, é sair sozinha com ela. Fico um pouco nervosa em dirigir sabendo que ela está sozinha no banco de trás (na cadeirinha, claro) e quando chego ao destino, tenho que carregá-la no colo e levar minha bolsa e a sacolinha dela à tira-colo...aff!

Será que estou com preguiça de sair com meu bebê ou será que a solução para os meus problemas está em comprar um carinho de bebê?


beijos

5 comentários:

Maisa disse...

Oi! Mais é um processo mesmo, o ideal será comprar um carrinho pelo menos qdo comer algo ela não ficar no colo, dê sono vc coloca no carrinho e não antecipa o passeio. Estou com esse mesmo problema mais comprei um carrinho bem barrato só para ela ficar mais a vontade.
O passeio com ele é muito prazeroso não pense nas coisas q vai ter q levar.
beijossss

Ariane disse...

Oi Leila, apesar de quase nunca comentar seus posts, leio todinhos. Vou te confessar uma coisa: já me acostumei tanto a ler seu blog, que quando eu entro e não tem nenhuma novidade, fico brava com você. rsrs Mas sei que é porque deves andar muito ocupada com seu biscuitzinho lindo! ;-)
Lendo este último post, me bateu uma curiosidade: por que vocês não compraram o carrinho de bebê? Quais foram os conselhos que os levaram à não aquisição.
Ah, Malu tá cada dia mais LINDA! Deus benza!!!
Bjs

Isadora Mazzoni disse...

A solução é vc chamar suas super-amigas pra saírem juntas com vc, cada uma levando uma coisinha!!! Que tal?

Patty disse...

Oi Leila, que bom que está de volta. A última vez que li e comentei no blog ainda estava grávida. Hoje minha Yasmin já está com 1 mês e 15 dias. Já podemos trocar figurinhas hehehe!
Bom então... fiquei até curiosa em saber o pq de não comprar o carrinho? que conselhos foram esses?
Olha eu ganhei o carrinho e está me servindo muito bem... não só nas saídas de casa(que detalhe ainda nao saio assim, só pra casa de minha mãe/médico/vacinas). Em casa como o berço não coube no nosso quarto e eu ainda não confio em deixa-la sozinha. Eu coloco o carrinho no meu quarto e ela dorme do meu ladinho, portanto está sendo super útil em todos os sentidos.
Bjo bjo... Malú tá lindona. !
Patty

Anônimo disse...

Oi Leila,

Olha, só para te falar que você é uma grande felizarda em morar num lugar aonde não cai tolenadas de neve..rsrs...
Aonde moro, a mulherada sai com bebezito e tudo numa temperatura negativa de -10 graus e por aí vai...
Além de toda a parafernalha que um bebe precisa num país tropical, ainda tem-se que pensar qual tipo de carrinho usar para a época da neva, qual usar no verão, roupas polares (que diga-se de passagem custam os olhos da cara!)
A mulherada aqui é tipo topa-tudo!
Carregam os bebes nas costas e vão fazer caminhadas de um dia inteiro em montanhas! (af! isto não é pra mim..rsrs). Sem contar que já vi muitas carregando um misto de mochila e carrinho/cadeira de bebe nas costas! Imagina o peso!!!

http://www.google.com.br/images?hl=pt-BR&q=porte%20bebe%20dorsal&um=1&ie=UTF-8&source=og&sa=N&tab=wi

Tudo isto para te animar, porque aqui até se pensa na melhor época para se ficar com barrigão (tipo agora é primavera por estas bandas então, é ótimo, eu estou curtindo o meu ;) no inverno, é uma catástrofe ter que usar roupas de maternidade com temperaturas -20 graus...

Outra opção para não usar os carrinhos de bebê são os `porta-bebês´. Existem de tecido (chamados canguru) e aqueles feitos com um material mais resistente e confortável. Você porta o bebê de até X peso, dependendo do tipo, e pode-se usá-lo na posição frontal ou dorsal. Assim você fica com as mãos livres...




http://www.camerum.com.br/app/categoria/62/Mochilas-e-Cangurus-Bebe?anuncio=google&gclid=CMDs14GlwKECFRRM5Qod0QigAw

http://www.carrego-no-pano.com/ (este site explica o que é certo/errado no conceito canguru...)

http://www.slingando.com/

http://www.google.ca/images?um=1&hl=en&cr=countryCA&tbs=isch:1&q=porte+bebe+dorsal&sa=N&start=0&ndsp=21

Como ainda estou na fase barrigão, não posso avaliar o produto ;)

Felicidades,

Vania