segunda-feira, 10 de maio de 2010

Primeiro dia das mães!!


No segundo domingo de maio do ano passado eu estava grávida e já me sentia mãe, ganhe presente, algumas pessoas me desejaram feliz dias das mães e tudo mais. mas acho que foi tudo uma grande brincadeira, pois agora sei que grávida ainda não é mãe propriamente dita.
Esse ano sim, comemorei meu primeiro dia das mães com muita emoção. Na verdade não aconteceu nada especial, mas o dia teve uma conotação diferente, um clima diferente. As reportagens e matérias da tv sobre mães me emocionaram mais do que antes e os abraços e desejos de feliz dia das mães fizeram mais sentido.
Tinha dormido na casa de minha mãe e acordei com abraços e beijinhos de Rui e Malu e ainda ganhei presentes...

Agora mais do que nunca tenho certeza que nasci para ser mãe. A maternidade me realiza (apesar das queixas de cansaço etc, rs), me completa. Amo minha filha e não sei como consegui viver tantos anos da minha vida sem ela.

Desejo a todas as mães que por acaso estejam lendo o blog, a todas as mamães que sempre fazem comentários, àquelas que são seguidoras do blog e até às gravidinhas que são quase mães um "feliz dia". Que Deus as abençoe e lhes dê muita saúde para cuidar de seus filhotes.

Comentários dos comentários

1. Isa - Oxente Isa, você acha mesmo que eu iria fazer uma festa para Malu e te deixar de fora? Claro que não.

2. Gisele - Seja bem vinda ao meu cantinho, viu? Obrigada pela visita e por ter gostado. fique á vontade e volte sempre. Obrigada pelo carinho.

beijos

6 comentários:

Raquel disse...

Oi Leila!!
Vcs estão lindas!!
não sou de fazer comentários mas quero que saiba que passo aqui todos os dias!!

bjãoo

Clau disse...

Amiga um feliz dia das mamis, afinal todo dia é dia!!!!

Esse foi o meu primeiro dia das mães e o primeiro que minha irmã passou sem o abraço do seu filho em 17 anos, ele faleceu no dia 17/4... Então mesmo querendo curtir muito o dia, sinceramente não consegui... mas ao mesmo tempo olhava p/ o Pedro e aquele sorrisão era meu maior presente, meu TUDO, um amor inexplicavel....

Beijão amiga!

Priscila disse...

Fico imaginando a alegria Leila.
Perdoa pois sumi mesmo daqui, é que eu vinha sempre, admirava as fotos, postagens, mas estava eu numa fase de admiração apenas, admirava as fotos e nao comentava, admirava meu material da faculdade e nao estudava, admirava tudo.. Mas tava tudo meio aereo, hauhauaha. Parabéns pelo seu primeiro dia das mães.
Voce merece.
Enfim conheci Malu nao é?
kkkkkkkkkkkk
Agora voce é minha parente.
kkkkkkkkkkk
Somos chiques! kkkk

Lígia disse...

Oi Amiga,
Sou a visita numero 33. 333. rs
Que saudade de vcs. Você falou a Lulu que a dinda está cheia de atividades no trabalho? Pois diga a ela que estou cheia de saudade e tenho um monte de coisas para contar pra ela. Contei a Lua sobre o nosso encontro no oftal e chegamos a conclusão de que ela me reconheceu.
Alice está mandando bjinhos também.
Amamos vcs!

Anônimo disse...

Oi Leila, estou aqui imaginando como vai ser a minha babyzita...
As fotocas do blog estão lindas!
No último comentário, eu tinha falado dos porta-bebés e você não viu o meu nome, eu coloquei no final.Eu moro no Canadá (Montréal) e, sempre que posso, dou uma olhadinha nos blogs que falam de maternidade para ter uma idéia do que as mamães e papais (de primeira) passam. Aí no Brasil existem coisinhas mais fofas para bebês do que aqui...

Curta bastante a sua baby!

Felicidades,

Vania

Joelma disse...

leila é para vc com carinho meditar....A paz!!

Para ser Mãe

Deixei a natureza transformar-me
com todas suas leis.
Tive o prazer de sentir um bebê no meu ventre
Chorei na maternidade, troquei fralda.
Passei noites acordada,
Desfrutei a sensação de amamentar,
Ensinei a comer, ensinei a andar.
Chorei no primeiro dia de escolinha.
Talvez, tenha deixado algumas pessoas de lado,
e quase não tive tempo para dar atenção para as amigas.
Pode ser que me relaxei um pouco com minha aparência,
Ou quem sabe não tive nem tempo para pensar nisso.
Pode ser que deixei alguns projetos pela metade
porque não conciliava com meu horário familiar.
Momento algum joguei nada para o alto;
Na verdade segurei com as duas mãos
Tudo o que vi cair do céu
Porém permiti a mão de Deus me tocar...
Para ser uma verdadeira mãe!!!